Onde estamos?

É sempre difícil enxergar todo o caminho quando estamos bem no meio dele.

Em uma das muitas versões sobre a sabedoria de Salomão, conta-se que um viajante muito muito rico pediu conselho ao Rei Salomão sobre como fazer um anel para si. Qual inscrição seria perfeita para fazer em um anel perfeito. Uma frase tão verdadeira que traria sabedoria em todos os momentos da vida, não importando o quão bons ou ruins fossem, e não importando onde ele estivesse, em sua própria terra ou em países distantes.

O Rei Salomão sugeriu a frase “Gam zeh ya’avor“, isso também vai passar.

Continue Reading

Os passos de um Xamã – Segundo Movimento: “Peregrinação”

As imagens desta publicação, são de um arquivo pessoal de minhas peregrinações pela cidade onde moro. Perceba o chamado do sagrado, sinta a canção da terra.

“Sem mapa, nem bússola, o jovem peregrino deixa a zona de conforto de sua tribo e adentra, determinado, as terras vermelhas do deserto de uma região próxima. Levando apenas uma ferramenta para cavar, ele avança ouvindo o canto de seus ancestrais. Apenas com os sussurros dos ventos em seus ouvidos, ele possui a certeza de que está no caminho certo.”

A intenção de qualquer peregrinação, longa ou curta, é ter contato com o sagrado e retornar cheio de energia e poder gerados pela experiência. O próprio ato de viajar é importante e adquire uma dimensão épica. A jornada pode ser perigosa, literal ou metaforicamente, como por exemplo, para um xamã japonês, uma peregrinação às montanhas sagradas era como morrer e ressuscitar.

Continue Reading