Magia e Política

Um bom momento a todos os leitores

Nessa época de tanta polarização política em nosso país, neste ano de eleição, convido vocês a pensar comigo no valor da magia na política.

A Magia é uma ferramenta, além de uma arte, como falei em outro de meus textos, então ela tem o valor que você quiser dar para ela no embate político, pois sermos magos, não nos exime de sermos também pessoas envolvidas em uma realidade social e política, sendo toda escolha que fazemos no cotidiano é uma escolha política.

Continue Reading

Arte, Ciência e Magia

 

Um bom momento a todos os leitores.

Peguei-me pensando na natureza mais artística do que científica da magia, porque assim como na arte, você pode estudar o trabalho dos grandes mestres, mas isso não vai garantir que você consiga reproduzi-los, o caminho da magia é um caminho de descobertas muito individuais, ela é quase como um redescobrir da roda e do fogo por cada praticante.

Continue Reading

A Serpente, a Magia e o Descontrole

Na Via Draconiana, é muito usual escolher uma serpente como uma analogia para a magia. Esta serpente é como uma força intensa, com o qual é possível tentar negociar mas jamais domar; o caminho dela segue uma tendência, mas nunca é previsível. Quanto mais compreendemos essa serpente, mais selvagem e descontrolada ela se torna; o que pode fazer esta animal já perigoso por si só soar ainda mais ameaçador, nunca sabemos quando seu bote irá se voltar contra nós.

Porém, diferente de outras linhas, esta falta de controle sobre a magia é vista sob um viés positivo no Caminho da Mão Esquerda.

Continue Reading

A Prática do Altar Pessoal

Vocês já estudaram os Quatro Instrumentos conosco e ainda aprenderam como consagrar um objeto. Agora, vamos juntar estas práticas e analisar o Altar Alquímico (ou “Pessoal”), um importante Instrumento de prática e desenvolvimento que incorpora em si os Quatro clássicos herméticos.

Imagem destacada: “O Mago” do tarot de Waite, que trabalha sobre um altar alquímico

Continue Reading

Adão como Primeiro Xamã

topo1

Retomo um tema que passamos rapidamente em outro post.

Na interpretação ortodoxa de Bereshit/Genesis, D’us criou o mundo em 6 dias, mas os “dias” não eram o que conhecemos até o nascimento de Adão. O tempo só nasce com o primeiro ser humano, pois o tempo não precisa ser contado por nenhuma outra criatura. E o primeiro humano não é um judeu, mas o primeiro sacerdote, ou antes, o primeiro xamã.

Continue Reading

O último spoiler

Antes de começarmos, quero propor um exercício.
Imagine uma pedra na mão.
Feche a mão.
Guarde a pedra imaginada ali por uns instantes.
Voltaremos mais tarde.

Ok. Este é o último spoiler. A última frase da última monografia. A última troca de faixa. O último segredo no último portal. O último guia que abre a última porta.

Você se senta para ler a última carta, escrita à mão por um Mestre Que Veio Antes e endereçada diretamente a você.

Continue Reading

Os Chakras, Uma Visão Holística

Eu, tentando fazer sentido de tanta informação esotérica e mistificada….

 

Como vimos no texto sobre os chakras na tradição do tantra clássico, os chakras hindus não são nada daquilo que fomos ensinados. Não são “centros de força universal” que “transmutam” ou de alguma forma “fazem a troca das energias”.

Ou será que são?

 

Continue Reading

Galdrastafir – Sigilização Nórdica

Muitos já viram imagens de complexos sigilos, normalmente organizados de forma circular, e imediatamente associaram com os povos nórdicos e suas práticas de feitiçaria. Chamados de “galdrastafir” (algo como “bastão mágico” em islandês antigo), esta técnica foi muito característica de uma Islândia tardia (e já convertida), sendo erroneamente ligados a Era Viking pela cultura-pop. Analisaremos seu contexto histórico e a forma que influenciam praticantes contemporâneos de magia nórdica.

Imagem destacada: parte do Manuscrito de Huld, importante

fonte preservada sobre os galdrastafur

Continue Reading

O Sistema de Dez Chakras

Hoje trago o post prometido quando falamos de como os chakras hindus originais não são a mesma coisa que nos foi ensinado no ocidente.

Novamente, o texto original em inglês deriva do blog tantrikstudies, ainda que esteja dividido em duas partes lá.

Dito isso, vamos ao texto (as imagens presentes não estão contidas no texto original, e não são recomendadas para menores de 18 anos – eu realmente tenho que dizer isso? haja MASP-…)!

Continue Reading