João de Deus: O Médico e o Estuprador

Fei bagarai

 

João de Deus.

Médium, dono de casas de desobsessão em Goiânia, no Sul e na Suíça.

Estuprador e aparentemente traficante de urânio.

Deve ser uma fraude, certo?

Não importa quantos milhares de pacientes ele tenha dito que curou, não importa o quanto sucesso tenha, se ele é da parte dos “malvados”, só pode mesmo é ser um charlatão sem poder divino nenhum.

Pelos deuses, cresçam!

 

Continue Reading

A Essência da Tradição

A palavra “tradição” nos remete a um apego a um cânone de um determinado grupo, que é passado de geração em geração. Atualmente ela se vê manchada por uma relação com o conservadorismo (que visa tornar este cânone imutável, o que muitas vezes o faz ficar obsoleto quanto a mudanças sociais e gerar problemas), e dentro do meio ocultista protagonizando embates (sobre a necessidade de um cinto de couro de leão) entre magos que se debruçam sobre pantáculos salomônicos e aqueles pragmáticos e pós-modernistas que se denomeiam “caotes”. Tudo isso são reflexos do aspecto mais superficial da “tradição”; buscaremos aqui um mais profundo, que por falta de termos adequados será referido como “Tradição” (com inicial maiúscula).

Imagem destacada: Obon Matsuri, festival tradicional japonês

Continue Reading

Pratical Magic: Meme Magick

A good time for all readers.

I take this text to go beyond the concept of Meme as defined in its origin by Richard Dawkins and fall into the fashion of internet memes.

It sounds terrible does not it? But it is also an interesting source of mystical power if you decide to work on it.

The energy of the shared idea, even with old memes, is added up and can be harvested by the practitioner.

As?

A simple way is to pick up a meme, separate the effect you want to manifest with it, this meme-related effect (this is one of the limitations of this kind of magic, it’s like a predefined catalog of effects) from that use an energy-donated activation effect, with is similar to activating a sigil and entering into a state of contemplation, viewing examples of this meme and posting it. I would advise to post in anonymous forums so that the maximum of online toxicity will serve as more magical fuel for the action.  

Continue Reading

Magia Prática: Meme Magick

 

Um bom momento a todos os leitores.

Aproveito este texto, para ir além do conceito de Meme como definido em sua origem por Richard Dawkins e cair na moda dos memes de internet.

Parece terrível não é? Mas também é uma fonte interessante de poder místico se você decidir trabalhar nela.

A energia da ideia compartilhada, mesmo com memes antigos, vai se somando e pode ser colhida pelo praticante.

Como?

Uma maneira simples é você pegar um meme, separar o efeito que você quer manifestar com ele, sendo este efeito relacionado ao meme (esta é uma das limitações deste tipo de mágica, é como um catálogo pré-definido de efeitos) a partir disso utilize um efeito de ativação com doação de energia, similar a ativação de um sigilo e entre em um estado de contemplação, vendo exemplos deste meme e postando-o, eu aconselharia em fóruns anônimos para que o máximo da toxicidade online sirva de mais combustível mágico para a ação.  

Agora um exemplo prático, peguemos um meme já velho, o “Me Gusta”, o efeito para ser atingido com ele é para que coisas que você gosta aconteçam com mais frequência e sejam mais prazerosas que o normal, faça o procedimento acima citado e veja o resultado.

Esta prática tem como objetivo se aproveitar das egregoras que nascem e morrem com uma velocidade e força impressionantes, existem autores questionando se ela foi usada para reforçar os resultados da última presidencial americana, já que na última eleição presidencial aqui do Brasil o que aconteceu foi bem mais uma criação de um mito do herói, pois não teve uma figura avatar para substituir o candidato, como o Pepe the Frog foi nos EUA.

Vamos então a uma pequena lista de memes, e efeitos associados.

“Aliens Guy” – Para facilitar encontros com entidades não humanas e/ou de fora da orbe.

“Ridiculously Photogenic Guy” – Glamour para beleza.

“Lenny Face” – Sedução.

“Ebola-chan” – Para feitiços de morte e ataque.

“Ain’t Nobody Got Time for That” – Uma versão meme do fator de aceleração do tempo de Fotamecus.

Continue Reading

Demônios imaginados: A Mulher de Branco

Ela se chama Jeanette no Sul do Brasil. No Sudeste a conhecem como Janete. Um amigo, vindo do Nordeste, jura que ela se apresentou como Maria João. O pessoal do Norte conta que ela era casada com o boto e vem alertar os maridos nas estradas que as esposas correm risco de serem levadas pelo homem do chapéu branco. A gente do Pantanal diz que, se ela aparecer por lá, morre de novo.

É lenda urbana comum entre caminhoneiros. Pudera, se ela viaja na boleia Brasil a fora, procurando um novo pobre diabo para levar consigo. Deve ser fácil chegar aonde quiser.

Continue Reading

Platinorum Recomenda – Mágicka Visual

Mágicka Visual” é o livro mais conhecido do pesquisador e artista plástico alemão Jan Fries (contando inclusive com ilustrações feitas pelo mesmo). Embora seja frequentemente associado com magia do caos, o autor denomina seu sistema pessoal como “xamanismo freestyle“, sendo um grande compilado de práticas xamânicas e associações psicológicas obtidas em suas pesquisas. Porém, esse livro não se propõe a ensinar o “xamanismo freestyle“; no lugar disso, Fries se propõe a levar o leitor pelos métodos e exercícios que o fizeram criar o sistema.

Continue Reading

Demônios imaginados: os Shamashim

Em Chanuka, o costume judaico é acender um candelabro, chamado chanukiah, com oito velas. Chanuka é uma festividade de 8 dias. A cada noite acendem-se o número de velas do dia respectivo. Uma na primeira noite, duas na segunda noite, três na terceira… Mas, se você prestar atenção, verá que as representações da chanukiah têm 8 velas. A chanukiah de verdade tem 9 velas. A nona vela é chamada de shamash.

Continue Reading