Os passos de um Xamã – Segundo Movimento: “Peregrinação”

14686561_1084691248275986_86050192_n

As imagens desta publicação, são de um arquivo pessoal de minhas peregrinações pela cidade onde moro. Perceba o chamado do sagrado, sinta a canção da terra.

“Sem mapa, nem bússola, o jovem peregrino deixa a zona de conforto de sua tribo e adentra, determinado, as terras vermelhas do deserto de uma região próxima. Levando apenas uma ferramenta para cavar, ele avança ouvindo o canto de seus ancestrais. Apenas com os sussurros dos ventos em seus ouvidos, ele possui a certeza de que está no caminho certo.”

A intenção de qualquer peregrinação, longa ou curta, é ter contato com o sagrado e retornar cheio de energia e poder gerados pela experiência. O próprio ato de viajar é importante e adquire uma dimensão épica. A jornada pode ser perigosa, literal ou metaforicamente, como por exemplo, para um xamã japonês, uma peregrinação às montanhas sagradas era como morrer e ressuscitar.

Preparo para a peregrinação

image
Muitas vezes, você encontrará objetos de poder em suas peregrinações. Caminhe com seus pés, mas deixe seu espírito se comunicar com o todo ao seu redor

Preparar-se é essencial. Desde ficar em jejum ou cumprir certas proibições, os preparos geralmente envolvem abster-se de certos alimentos ou atividades sexuais. Seja uma peregrinação de uma tarde para ver o por-do-sol, ou de algumas semanas de viagem, é preciso um preparo prévio, fazendo um pequeno ritual — por exemplo, acender uma vela e declarar sua intenção, abstendo-se de algo específico antes de começar a jornada. O que quer que seja feito, é importante simbolizar a transição do profano ao sagrado e preparar-se para as transformações que venham a ocorrer durante a viagem.

Quem deseja realizar uma peregrinação deve primeiro escolher uma rota e um meio de transporte. Ou então, permitir-se ir até lugares em sua própria cidade onde não havia parado antes para ir, a pé mesmo. Escolha “o momento” — o nascer do sol, o entardecer, o silêncio da madrugada… Qualquer meio de transporte é válido, porém provavelmente, o melhor é simplesmente andar, uma vez que talvez seja o melhor jeito de absorver o que está ao seu redor. Outro ponto importante é se o local possui alguma relação com você — seja por ter vivido algum momento ali ou por querer experimentar algo novo. Estando na natureza, seguir a voz do vento ou o chamado da terra pode te levar a descobrir um “Local de Poder” (tema da próxima publicação desta série). No meio urbano, pode-se seguir os ecos do passado ou conectar-se com locais de onde surge o mundo natural.

Se a pessoa quiser levar algo consigo para se identificar como peregrino, pode usar um broche ou um bastão esculpido para tal finalidade. Os peregrinos de Santiago de Compostela usavam conchas para se identificar — talvez o motivo disso seja para os viajantes pedirem uma concha de comida pelo caminho.

Quando se está em peregrinação, é importante tentar enxergar além da forma mundana da paisagem e permitir que sua visão, sua intuição, se abra para o que está além. O corpo é limitado a três dimensões, mas a mente é livre para voar a qualquer período do passado ou futuro.

Se tiver um cachorro, leve-o para que ele seja o seu guia. Tenha em mente, que não é apenas mais um passeio. Mas uma peregrinação de poder. Obrigado por esse dia, Trovão.
Se tiver um cachorro, leve-o para que ele seja o seu guia. Tenha em mente, que não é apenas mais um passeio. Mas uma peregrinação de poder. Obrigado por esse dia, Trovão.

Quantas pessoas já não passaram pelo mesmo caminho ao longo dos anos, deixando suas marcas? Aquietamos nossa voz interior, mas é possível ouvi-las passar? Veja. Ouça. Sinta. Respire o lugar!

Esqueça do mundo profano. Ao menos por esse momento, abandone os seus problemas e compromissos, e apenas mergulhe no sagrado. O Poder reside neste momento
Esqueça do mundo profano. Ao menos por esse momento, abandone os seus problemas e compromissos, e apenas mergulhe no sagrado. O Poder reside neste momento

Perceba a rede da vida, como a teia de uma imensa aranha cósmica, ligando todas as coisas ao seu redor, visíveis ou não. Sinta que você está conectado a essa teia, sobretudo nos lugares que achou particularmente especiais. Fique descalço na terra, sinta-se um com o ambiente em que você está.

 

Chegada

Isso é unicamente contigo mesmo, leitor. Talvez tenha chegado ao fim da peregrinação de hoje, ou tenha dado apenas uma pausa para ver algo que lhe chama a atenção durante o caminho; de qualquer modo, apenas você mesmo, em sua conexão com o mundo, pode sentir e perceber qual é o ponto de sua chegada.

A cada passo, torne-se um com o mundo.

Até nosso próximo encontro,
Wäkn, o Peregrino

Posts relacionados

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *