A armadilha do “Eu intuí”

signat1
Sigilo natural #1
Não é raro eu ler as explicações” de rituais pelas internets da vida como listas de itens planejados e improvisados costuradas pela expressão eu intuí”.

  • Eu intuí que deveria acender uma vela vermelha simbolizando meu amor
  • Eu intuí que a entidade queria uma gota de sangue
  • Eu intuí que a melhor hora seria 4h20 da madrugada
  • Eu intuí que deveria colocar uma música do Wesley Safadão
Eu sei que existem vários estilos de magia e rituais, mas, se alguém planeja e não cumpre o que planejou, falha duas vezes: 1) falha no ritual e 2) falha em cumprir com um planejamento.
A primeira parte é mais sutil. O planejamento é também uma forma de obter energia para a magia. Fugir do planejado significa cortar o fio que conduz essa energia do mundo das ideias para o mundo real.
A segunda parte é mais material. Já escrevi em outro post. Escolher fazer alguma coisa é escolher não fazer todas as outras coisas. Cumprir uma vontade é escolher restringir a própria vontade até que o objetivo seja cumprido. Cumprir um planejamento é exercício de organização mental e autocontrole.
Alguma vez tu já fizeste um ritual exatamente como planejado, aliás? Está na hora de começar.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *