Wyrd&Ørlög – O Destino na Concepção Nórdica

Prostradas na Fonte de Urðr, onde se fincam as raízes da Yggdrasill, estão as três Nornir (singular: Norn) – deusas fiandeiras, regulando e servindo forças tão grandes e absolutas que os próprios deuses estão submetidos à elas. Para os Nórdicos, o Destino era visto de uma forma um tanto diferente da visão que o ocidente está acostumado hoje; ao compreendê-lo, percebemos a forma que os pagãos se relacionam com seus próprios atos e lidam com conseqüências.

Imagem destacada: Nataša Ilinčić

Continue Reading

Entrevista – Bluefluke

E como nosso primeiro entrevistado, logo um internacional –  Archtraitor Bluefluke (vulgo Nathan Smith)! Ocultista e ilustrador de Cincinnati (EUA), ganhou destaque principalmente em comunidades dedicadas a Magia do Caos por ser autor do Psychonaut Field Manual (“Manual de Campo do Psiconauta”, em tradução livre) – um guia para iniciantes na Magia, feito através de seu traço cartunesco, referências a games e linguagem leve. Mesmo sem possuir ainda uma versão em português, o manual alcançou uma popularidade muito grande em grupos brasileiros. Para conhecer mais detalhes sua trajetória, projetos e opiniões, confira agora nossa conversa o Bluefluke!

For English readers followers of Bluefluke: just scrow down, and read the interview on the original version!

Continue Reading

Yggdrasil – Os Nove Mundos da Tradição Nórdica Parte.2

No primeiro post, conhecemos os princípios básicos a cerca da Yggdrasill, a Árvore do Mundo no qual a cosmogonia nórdica está apoiada. Agora, iremos conhecer um pouco mais sobre os Nove Mundos que são usados para compreender a realidade. Tomaremos uma abordagem que introduz tanto um ponto de vista mais próximo do mitológico, quanto o daqueles que preferem a visão psicológica.

Continue Reading

Yggdrasil – Os Nove Mundos da Tradição Nórdica Parte.1

A Tradição Nórdica interpreta o Universo na forma da “Árvore do Mundo”, com os Mundos da existência dispostos em seu tronco, raízes e galhos; chamada de “Yggdrasill”, seu nome significa “Cavalo de Ygg” – uma referência ao deus Óðinn (que possui muitos nomes, sendo “Ygg” um deles) e sua autoimolação na Árvore, obtendo o conhecimento das runas e da magia no processo. Em nossa exploração da Magia Nórdica, começaremos entendo sua cosmogonia tanto do ponto de vista da mitologia quanto magístico.

Continue Reading