Quem tem medo do Abismo?

“Quando se olha muito tempo para um abismo, o abismo olha de volta para você”, diz o cliché de Nietzsche. Não apenas filósofos como muitos autores magistas se debruçaram sobre o assustador “Abismo” presente no Universo e no interior de nossas Mentes. Seria um local ilusivo, confuso e sombrio – porém também detentor de um imenso potencial oculto. Exploraremos algumas de suas concepções, com uma ênfase nos pontos de vista draconiano e hermético.

Continue Reading

Magia Cotidiana e Práticas Diárias

Muito lemos sobre a necessidade da prática diária na magia, porém em contrapartida que procedimentos magísticos devem ser complexos e exigem concentração profunda. Por essa lógica, mesmo um exercício só poderia ocorrer em um momento reservado e tranquilo, e jamais poderíamos executar um feitiço enquanto andamos na rua ou estamos no transporte público por exemplo; porém, existem meios para isto que são importantes meios de desenvolver controle e Imaginação. Veremos alguns deles, como sugestões de exercícios práticos.

Imagem destacada: ilustração do jogo Mage: The Awakening; magia e gnosis mesmo no meio da rua!

Continue Reading

A Serpente, a Magia e o Descontrole

Na Via Draconiana, é muito usual escolher uma serpente como uma analogia para a magia. Esta serpente é como uma força intensa, com o qual é possível tentar negociar mas jamais domar; o caminho dela segue uma tendência, mas nunca é previsível. Quanto mais compreendemos essa serpente, mais selvagem e descontrolada ela se torna; o que pode fazer esta animal já perigoso por si só soar ainda mais ameaçador, nunca sabemos quando seu bote irá se voltar contra nós.

Porém, diferente de outras linhas, esta falta de controle sobre a magia é vista sob um viés positivo no Caminho da Mão Esquerda.

Continue Reading

A Prática do Altar Pessoal

Vocês já estudaram os Quatro Instrumentos conosco e ainda aprenderam como consagrar um objeto. Agora, vamos juntar estas práticas e analisar o Altar Alquímico (ou “Pessoal”), um importante Instrumento de prática e desenvolvimento que incorpora em si os Quatro clássicos herméticos.

Imagem destacada: “O Mago” do tarot de Waite, que trabalha sobre um altar alquímico

Continue Reading

Fases da Lua e Ritualística

Os ciclos temporais e seus usos magísticos são reverenciados em tradições antigas e estudados pelas novas, com diversos meios de se encontrar um momento favorável a um ritual ou uma decisão. Entre eles, as fases da lua sempre foram usadas como indicador, sendo a base de calendários de muitas culturas e havendo estudos que vão desde grimórios medievais até um capítulo do Psiconauta de Peter Carroll. Confiram aqui um guia rápido de como aproveitar esta energia em suas práticas e rituais.

Imagem destacada: w1tchbones

Continue Reading

Um Nome para o Universo

Nomes possuem poder, e inúmeras histórias de todas as épocas nos lembram disto; desde contos folclóricos onde pronunciar o nome verdadeiro de um leprechaun detém suas artimanhas, até livros de fantasia onde certos nomes evocam poderes mágicos. Os magistas estão sempre buscando compreender o macrocosmo ao seu redor – aquela somatória de tudo o que existe, que também se remete a onde tudo se originou. Isto não necessariamente possui um nome, porém nós o demos vários; e hoje, discutiremos de que forma o nome que utilizamos para o macro cria nossa relação com ele.

Imagem destacada: capa de “O Nome do Vento” por Marc Simonetti, mais uma história sobre o poder dos nomes

Continue Reading