Oráculos e ritualística

Anteriormente, falamos sobre como a prática oracular é importante no desenvolvimento de um caminho magístico. O enfoque foi na divinação, porém a maioria dos oráculos também constitui uma ferramenta mágica completa. Hoje nossa conversa abordará tópicos com sugestões para usos rituais deles, seja partindo da divinação e ou totalmente independente da mesma.

Cada oráculo é um universo simbólico por si só, uma pequena compilação dos fluxos que nos influenciam e de estados mentais – apenas por isso já compõem ferramentas para magia prática. Aprender a extrair todo seu potencial e chamar aquela representação simbólica para manifestação é essencial para dominar um oráculo. Dentro do universo da magia ocidental talvez as runas sejam o oráculo com este aspecto mais evidenciado, com todo livro abordando não apenas significados de tiragens mas como as usar para sigilização. Com outros, o oráculo substitui sigilos, selos ou pantáculos assumindo o papel de foco para uma evocação; por exemplo, colocando uma carta no centro do altar (o hermetismo pode ir além e até mesmo substituir versões físicas dos Quatro Instrumentos pelos Ás dos Arcanos Menores). Alguns baralhos, como o Hermetic Kabbalah Tarot ou os 40 Servidores, foram pensados especificamente para este uso.

O sigilo do Tear da Urðr

Mutação do Destino/resultados:

A urðr não está escrita em pedra, e mesmo “inevitável” não precisa significar que tudo será ruim. Ao se deparar com uma leitura desfavorável, é possível performar um pequeno ritual para facilitar a alteração do curso. Em diretrizes gerais (para permitir adaptação para quaisquer linhas que sigam), após as devidas aberturas o magista procura dentro do oráculo o resultado que deseja e sobrepõe a leitura (por exemplo, tirando cartas do baralho e as colocando sobre aquelas que saíram). Depois, é só recitar algumas palavras sobre como exerce a sua Vontade para que aquela mutação ocorra; isso faz com que muitos vejam este ritual como alquímico. Acender velas ou incensos é opcional, e aqueles que trabalham com paganismo ou bruxaria podem se aproveitar de um tabuleiro com o sigilo do Tear da Urðr para realizar essa operação sobre.
Outro método, mais similar ao foco citado anteriormente, seria simular uma tirada. Ao invés de embaralhar, manipule deliberadamente o oráculo como se estivesse saindo o resultado que você deseja que se manifeste enquanto recita sobre essa ação, canalizando seu intento através dele.

Meditação:

Um uso amplamente divulgado pela Tradição Ocidental, os oráculos podem ser focos e portais para meditação. No caso daqueles altamente abstratos (como as runas ou o yijing) seria algo mais reflexivo quanto ao significado, enquanto naqueles mais figurados (como o tarot ou lenormand) é possível adotar uma postura mais receptiva e imersiva onde se observa todo o referencial simbólico e você se insere naquela cena. Esta é uma forma de estudos que abre para uma absorção dos sentidos do oráculo para além do racional e trabalha a intuição, ajudando a sintetizar as mensagens para as perguntas e contextos específicos.

Jiǎobēi : oráculo antigo chinês para comunicação com entidades

Comunicação com entidades:

Esta é uma forma de uso dos oráculos que tende a ser pouco explorada no ocidente, embora na China existam alguns desenvolvidos unicamente para esta função (como os jiǎobēi) e é especialmente recomendado para aqueles que não possuem uma clarividência muito bem desenvolvida. Ao se evocar uma entidade, declare que o oráculo servirá como meio para que ela se comunique com você e faça uma tirada simples para confirmar sua presença; caso a resposta seja positiva, basta dirigir suas questões à entidade que os resultados carregarão as palavras da mesma. Recomenda-se antes de começar passar o oráculo por algum incenso dedicado a entidade.

Os oráculos estão entre os Instrumentos magísticos mais refinados já feitos. São resumos de como enxergamos o Universo, e como podemos dialogar com ele – fazendo assim a excelência da magia. Adquirir intimidade com eles é expandir nosso repertório mágico e ampliar as formas que podemos manifestar a nossa Vontade. Quais usos ritualísticos você emprega com seus oráculos?

Até breve!

-Ravn

Você também vai gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *