Anotações sobre a criação e os seres humanos na Cabala, estudos do mês

Os elementos fundamentais da cabala são três. Fogo, ar e água.

A descrição do início do universo, em Gênesis/Bereshit tem ainda a “escuridão”. Uma vez que a “luz” não havia sido criada ainda, os cabalistas desde sempre registram que “escuridão” obviamente não é uma expressão literal. A escuridão é descrita como quente.

Por que a cabala judaica não tem “terra”? Porque o elemento material só existe quando todos os outros estão presentes ao mesmo tempo. Malkuth, a esfera material, é vista por muitos cabalistas como a presença de todas as esferas juntas. Kether está presente em Malkuth exatamente como Geburah ou Chesed. Todas as esferas estão aqui ao mesmo tempo; senão, Malkuth não se sustentaria.


Adam Kadmon não é uma pessoa.

Eva é literalmente um lado de Adam como verso de uma folha e o outro lado de uma porta.

Não há Lilith em Gênesis/Bereshit.


“Filhos de” é expressão não literal. Filho da Justiça pode ser um juiz, filhos da Mitzvah são os meninos e meninas estão prontos para estudar a Torah aos 13 e 12 anos, filho de Belial pode significar pessoas tão variadas como idólatras, pessoas que se recusam a doar para a caridade e crianças não circuncidadas.


Abel e Caim casaram-se com suas irmãs. Seth às vezes é interpretado como reencarnação de Abel.

Caim foi o primeiro ser humano a nascer, Abel foi o primeiro a morrer.

Embora Caim seja em geral retratado ruivo e Abel com de cabelos castanhos, no sonho de Enoque interpreta-se a vaca vermelha como sendo Abel e a preta como Caim.


Até Jacó, diz-se que o ser humano morria sem aviso, “como um espirro”, a alma deixaria o corpo em um último suspiro. Jacó pede a D’us que lhe avise quando estiver prestes a morrer para que cuide de preparar seus filhos para sua morte. Só então D’us cria a doença.

Dizem que é por isso que se diz “deus te abençoe” depois de alguém espirrar.


A percepção judaica (e grega) à época da Torah era de que, na relação sexual, o homem traz a semente e a mulher a terra. Haveria um “homúnculo” na semente do homem, assim como a semente da figueira traria a figueira pronta (potencial) dentro dela. Não é difícil entender que esse erro dá apenas ao homem responsabilidade sobre a criação. A incapacidade de enxergar a mulher como parte ativa da criação se perpetuou por séculos e causou problemas sérios na interpretação da cabala.

Não repitam esse erro. Um homem não faz um filho gozando dentro de um vaso.


D’us comandou Adam e Chavah a comerem apenas plantas. Após o Dilúvio, a nova aliança é feita com a ordem de D’us para que Noé e seus descendentes comam animais. D’us não diz “agora pode comer carne”, mas “comam carne”.


O fruto era proibido, mas também era casher

Shbaa.

Você também vai gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *