A Cabeça do Escorpião.

                Agora que falamos um pouco sobre as Divindades Draconianas vamos tratar um pouco do sistema de treinamento mágico dentro desta visão. Como disse anteriormente o sistema Draconiano, principalmente o escrito por Michael Kelly acaba por adequar-se a diversos paradigmas da mão esquerda, e alguns da mão direita também.

                Claro que esse currículo irá usar a imagem do Dragão, a Besta Perfeita, como uma analogia para os seus iniciados. No caso é usada a figura de Tiamat e suas sete cabeças. A própria pode ser tópico de um texto mais a frente. As sete cabeças são:

1 – Escorpião.

2 – O Relâmpago, ou tornado.  

3 – A Hiena Gargalhando.

4 – O Leão Rugindo.

5 – A Serpente.

6 – O Gigante Rebelde.

7 – Typhon/Set.

                Cada uma das cabeças possui um objetivo a ser atingido, e por experiência própria elas são uma única consciência, agindo simultaneamente, porém uma deve ser seguida como trabalho principal, e na sequência avançando. O que quero dizer é que o fato de estar praticando a Cabeça de Escorpião não é impeditivo para ter acesso a experiências e práticas das outras cabeças, quanto mais próxima a cabeça mais fácil de ter experiências conjuntas. Bom senso é fundamental para o Draconiano.

                Hoje teremos a aula sobre a primeira cabeça, o Escorpião e seu principal objetivo: seu corpo.

                Primeiramente vamos analisar a figura do escorpião. Um aracnídeo, peçonhento. Quatro patas, duas garras e uma cauda com ferrão extremamente venenoso. O escorpião é capaz de sobreviver a intempéries, frio intenso, calor intenso. Normalmente é capaz de passar o dia no deserto, escondido sob um calor extremo e deixa sua toca a noite em temperaturas muito baixas. O veneno de um escorpião pode ser letal, dizem que quanto menor pior. Seus números são: 1, 2 e 3. Somando 6. Sua resistência, periculosidade e encanto são fundamentos para essa cabeça. Está ligado á Lua e todos seus encantos e influências no mundo material. A Lua influência as águas do mundo todo, e consequentemente as águas do seu corpo.

                Existe uma relação ruim entre a maioria das pessoas e seus corpos, extremos são os problemas, ou são escravos de um padrão de beleza imposto ou estão no outro extremo. Já foi dito anteriormente:

Não há diferença entre corpo e espírito!

                Claro que são matérias diferentes, porém um é a manifestação do outro, estão em um ciclo de influência ininterrupto, o iniciado deve aprender a tirar proveito dessa influência de maneira benéfica, usando postura, respiração, gestos, objetos. Não é um fato desconhecido que sua postura é determinante para seu humor e saúde, bem como o contrário também. Mais interessante ainda é saber que sua postura corporal influência as pessoas a sua volta, até seu tom de voz pode ser determinante em uma conversa.

                Sua respiração também é determinante em seu humor, não é sem motivo que quando estamos ansiosos devemos respirar pelo diafragma e mais profunda e lentamente. Quando estamos em situações de risco nossa respiração é mais rápida e torácica. Os exemplos são infindáveis, resumindo: não dá para negar a conexão entre corpo e espírito e eles se influenciam eternamente.

                Diferente de outras correntes, a Draconiana não vê o corpo e o mundo material como uma prisão, ou algo sujo que devemos nos libertar, negar e livrar. Por pior que seja a realidade é fruto de nossa mente, fruto de nossas ações sobre ela. O mundo é para ser um local de alegria, gozo, aprendizagem e elevação, e não uma cela de tortura.

                Neste primeiro degrau, devemos aprender a controlar o corpo e usa-lo para atingir resultados espirituais, e através de técnicas até mesmo controlar a percepção dos outros sobre nosso corpo.

Seu corpo, suas regras.

                O que não falta é advogado de regra dizendo o que você deve fazer com seu corpo, quais exercícios, dietas, sexualidade, etc. Porém quem manda é você! No fim o corpo é seu, e quem convive com ele o tempo todo é você. A única pessoa prejudicada ou privilegiada pelo seu corpo é quem habita ele o tempo todo. Só há uma regra: esteja bem. Simples e funcional.

                Primeiramente deve haver uma atenção ao corpo, conhecer seus limites, suas respostas, e isso só pode ser feito testando. Não conheço outra maneira senão o teste. Saber o limite de sua exaustão física, o quanto pode beber, o quanto se pode comer, fazer sexo, tudo isso é importante, é o autoconhecimento aplicado ao corpo. Muito se fala sobre o “conhece a ti mesmo”, e pouco se fala sobre a importância do corpo no processo. No fim do dia, quando chega totalmente acabado do trabalho é o seu corpo que conta! Então estabeleça uma forma de conhecimento com ele.

                Sentar-se confortavelmente e prestar atenção em cada parte do seu corpo, começando pelos pés e indo até a cabeça, depois retornando. Esse é um processo muito conhecido em diversas escolas, deve-se perceber, sentir e relacionar-se com seu corpo. Percepção de dores e tensões já é um grande avanço.

                Exercícios físicos são importantes, não para manter a saúde, isso todo mundo já sabe, mas para perceber os limites de seu corpo, o quanto você aguenta de exercício aeróbico e anaeróbico.

Respiração.

                Aqui entram todas as técnicas de respiração tão famosas. Mas antes de aplica-las devemos conhecer os efeitos em nosso corpo, não é toda a técnica que funciona perfeitamente, depende de cada indivíduo. E principalmente aprenda a respirar. Respire pelo diafragma, e não pelo tórax. A primeira irá relaxá-lo e a segunda irá causar um estado de estresse caracterizado pelo fuja/lute.

Postura.

                Ficar parado em asana, e usar o movimento para causar estados alterados de consciência. Mas existem algumas posições perfeitas para o caminho Draconiano, vamos falar disso mais adiante. Mas tenha em mente que o movimento também é parte importante. Imobilidade/mobilidade. Silêncio/barulho. Essa dualidade vai estar presente em todo o caminho, mas isso não é ruim, muito pelo contrário, esse conflito gera poder, energia, motivação!

Drogas.

                Primeiramente: NÃO USE DROGAS.

                Agora que já avisei posso falar que todos os usos de substâncias deve ser muito bem pensado e analisado, não é toda a Planta de Poder que serve para você, e com o uso de certas substâncias é muito fácil perder o controle. Reconhecer um vício é fundamental para um Draconiano, afinal ele não pode de maneira alguma ser escravo de qualquer coisa (isso é mais difícil do que parece.). Se você possui u a tendência a qualquer vício, esqueça, não tente.

                Sabemos que algumas substâncias são importantes em diversos círculos mágicos, para nós é mais uma ferramenta. Claro que respeitamos o Daemon presente na planta, porém não vamos cultuar planta alguma. As substâncias são usadas para um propósito, e nada mais.

                O álcool é muito usado para retirar algumas inibições, nunca para fazer um ritual bêbado, saiba seus limites, que horas que você começa a ficar com “cabeça leve”?

Sentidos.

                Os sentidos devem ser treinados, e fortificados para poderem ser usados tanto no físico como no astral. Uma busca incessante por uma percepção aguçada deve acompanhar o Draconiano. Estar presente no momento e no lugar, percebendo o máximo de detalhes que ele conseguir.

Sexo.

                Alguém tem dúvida de que sexo é importante? O sexo permeia diversas práticas, porém é importante também conhecer seus limites aqui, não só quantos orgasmos conseguem, mas também quando perde o interesse, ou o que te tira o tesão, se conhecer nesse aspecto é outro passo importante.

PRÁTICA.

Conhecendo seus limites.

                Primeiramente vá a um médico, veja se você está em condições de fazer os exercícios abaixo. NÃO FAÇA NENHUM EXERCÍCIO FÍSICO SEM ALGUÉM PARA TE VIGIAR. SE VOCÊ TEM PROBLEMAS DE SAÚDE NÃO FAÇA NADA DISSO! 

                 VÁ NO MÉDICO!

                Infelizmente o óbvio deve ser dito.

                Primeiramente você deverá começar a perceber as reações de seu corpo nas atividades diárias, andar com um caderninho vai ajudar muito esse processo. Deve anotar quando e o possível motivo que te fez cansar, perder energia, sentir-se mal. Pode ser que isso ocorra sempre no mesmo lugar, com a mesma pessoa. Também pode só ser algo completamente aleatório. Anote a reações de seu corpo, desde a hora em que acordar até a hora de dormir.

                Veja os limites de seu corpo, mas sem se matar. Quanto aguenta andar, correr, nadar, comer, beber, transar, dançar… possibilidades são infinitas. Claro que bom senso é fundamental, eu não costumo a dançar sempre, então nem me preocupei em ver esse limite.

                Ninguém está mandando você beber até cair, estamos falando de conhecer limites, saber quando você está em um estado propício à meditação quando usa álcool. Ou se alguma bebida te faz mal mesmo em pequenas doses. O quanto de comida te deixa satisfeito, e não o quanto você consegue comer até morrer. O mesmo vale para o sexo, faça sexo até sentir que não pode mais fazer de novo, pronto, aproveita fecha os olhos e tenha uma bela viagem.

                Em um dia mais tranquilo de sua rotina saia para caminhar por um caminho já conhecido. Olhe para frente, não foque em nada específico. Ao caminhar sinta que a cada movimento os seus pés estão empurrando a Terra, causando seu movimento, sinta que você está parado e que o ambiente move-se. Muito comum um estado alterado após alguns minutos nesse caminhar.

Respiração.

Esse é o assunto mais batido de todos, mas vou falar de novo. Primeiramente aprenda a respirar, sim tem muita gente que respira errado.

Deite-se no chão, repire. Qual parte de seu corpo se movimenta? Se for a parte superior de seu abdômen, parabéns!

Utilize técnicas de respiração para ver qual estado sua mente entra. Se é a respiração 4-4-4-4 você provavelmente fica muito relaxado, se é hiperventilação você deve sentir um formigamento, teste, anote e use isso a seu favor.

Posturas.

                Um asana, uma postura deve ser funcional. Só ficar parado não vai adiantar muito, mas como treinamento é válido. Porém algumas posturas são padrões em diversas escolas, não é diferente no caminho do Dragão, mas existe muito mais em cada uma das posturas. Se for iniciante vá testando até achar uma que consiga ficar muito tempo. De início dez minutos são mais do que suficientes. Com treino a postura vai se destacar na qualidade.

                Postura do Deus: como os deuses egípcios sente-se em uma cadeira, coluna ereta, joelhos juntos, mãos sobre as coxas. É uma postura de realeza, de soberano.

                Postura do Dragão: de joelhos sentado sobre os calcanhares, mãos sobre as coxas. Um dragão sentado em cima de sua cauda, pronto para atacar a qualquer momento, imóvel e hipnótico. Para praticantes de artes marciais essa postura é comum.

                Postura da serpente: igual a postura acima, porém a coluna é arqueada, mãos acima da cabeça representando a cabeça e presas da serpente. Essa postura exige movimento, comece a se mexer como uma serpente pronta para dar o bote. Movimente-se como uma serpente, continue. Essa postura é excelente para ativar sigilos.

                Postura de Seth: de pé, mão direita estendida a frente na altura do ombro, mão esquerda para a retaguarda como se estivesse segurando uma arma. Dê um passo com o pé direito. Uma postura de guerra, Seth pronto para decapitar o adversário.

                Sinal de Tiphon: de pé, mãos para cima em forma de V, as presas de Tiphon prontas para atacar, uma postura de ataque e defesa.

                Postura do sábio: sentado no chão, a posição das pernas pouco importa, a coluna tem de estar ereta e os braços em uma posição confortável. Como um Sábio esperando seu discípulo.

Funcionalidade de corpo.

                O corpo deve estar funcionando bem para praticar uma boa magia e ter uma boa evolução. Aconselho fortemente que você siga alguma rotina de exercícios, coisa leve, para manter o corpo funcionando bem e saudável. Seu corpo tem de estar funcionando. Limitações de movimento são prejudiciais, não impedem em nada, mas podem prejudicar. Exercícios de alongamentos e mobilidade são interessantes para manter o corpo funcional.

Sobrevivência.

                Estar neste caminho é despertar uma parte feral em si. Entrar em contato com todo seu potencial animalesco, e isso tem um ponto que ninguém quer falar: violência. O mundo não está ficando menos violento, pelo contrário, e nós estamos ficando cada vez menos capazes de sobreviver. Aprender a sobreviver, a defender-se é parte fundamental do caminho, e saber escolher suas guerras. Entender quando deve partir para a briga em campo aberto e quando tem de esperar e agir nas sombras.

                Aprenda a se defender, pratique uma arte-marcial ou uma defesa pessoal, cuidado que tem muito picareta nessa área. Não estou falando que você tem de sair por aí enfrentando todo mundo, lembre-se dos limites, porém saber se defender, quando atacar e como atacar é um conhecimento valioso.

                Saber defender-se fisicamente é o primeiro passo para aprender a defender-se mentalmente.

Os Sentidos.

                Você possui 5 sentidos e não usa toda sua potencialidade, ninguém usa. Para conseguir futuramente atingir os sentidos no Plano Astral, é importante conseguir no plano físico. Concentre-se em seus sentidos, se quiser pode escolher um dia da semana para cada um deles, e passar o dia lembrando-se de perceber e processar aquele sentido. Olfato tem sido o mais difícil para mim, desde sempre. Por isso ainda dedico minhas segundas a esse exercício.

                Quando ficar mais familiarizado parta para todos os sentidos, estar ali presente por completo, sentindo tudo, percebendo tudo. Isso pode ser aterrorizante.

Sono e descanso.

                Descansar é uma parte importante de qualquer treinamento, faz parte do processo de absorver e consolidar o conhecimento, não se engane acreditando que o esforço contínuo e ininterrupto vai leva-lo ao sucesso. Descansar e ser gentil com seu corpo e mente é um ganho importante, escolha momentos para descanso e realmente descanse.

                O sono é outra parte negligenciada por muitos magos. Dormir é importante, sonhar mais ainda. Como dominar sonhos lúcidos e você não dorme? Verifique quanto tempo de sono você precisa para estar descansado e bem disposto, tente não negligenciar isso.

Finalizando.

                Acredito que consegui resumir bem os conceitos da Primeira Cabeça do Dragão, pretendo manter mais um tempo discutindo essa prática e expandindo o que há nos livros do Michael Kelly. Minha vivência nessa Cabeça vejo uma íntima relação com uma prática mais física, com uso de objetos naturais, fetiches e focos, mas esse texto já ficou grande demais.

Você também vai gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *