Magia Prática: Pop Magic com Deuses de RPG.

Bom momento a todos os leitores.

Quando nos propomos a evocar alguma entidade usando o método citado na obra Pop Magic de Grant Morrison, nos abrimos a uma gama enorme de possibilidades.

Minhas experiências com esta técnica me levaram a crer, que as vezes uma entidade de conceitos próximos, se apresenta naquela forma, porque ela se interessou pelo nosso convite, de uma maneira similar a uma pessoa ir com uma roupa social em um evento, pois o convite da festa dizia isso.

Temos bibliografias no qual este caso é narrado diversas vezes e temos sistemas mágicos que utilizam como base, a evocação e o estudo de entidades “ficcionais”, sendo os que se utilizam dos seres dos Mitos de Cthulhu a mais famosa e desenvolvida no ocidente, pelo menos o que é mais divulgado ao público.

É possível até utilizarmos sistemas de evocação tradicionais, para evocar entidades desta natureza, como por exemplo, o sistema utilizado no Ars Goecia.

Então gostaria de apresentar alguns motivos pelos quais deuses de fantasia de jogos de RPG, podem ser uma boa pedida para isso, pelo menos dos cenários mais estabelecidos e famosos.

Para uma evocação bem sucedida, um dos fatores que influenciam positivamente é você estudar e se imergir no conhecimento do ser que você quer evocar, para com isso construir os elementos para se conectar a ele no processo de evocação.

Um deus de um cenário bem estruturado, como por exemplo, o rpg americano Pathfinder, tem para seus deuses principais, seus símbolos, mitos, funcionamentos da igreja, feriados no cenário, como são seus templos, as áreas de interesse da divindade, sua aparência e diversos pequenos detalhes que facilitam o processo de evocação.

Tomemos um exemplo.

Arshea (Pathfinder RPG), o anjo/a empyreal lord da liberdade, beleza física e sexualidade.

Além da descrição do símbolo sagrado e dos templos como citei no parágrafo anterior, ela tem descrita uma obediência a ela, que transcrevo aqui.     

“Obtenha orgasmo por si, ou com um ou mais parceiros, depois elogie os mais belos aspectos de você e seus parceiros em voz alta, então ofereça uma prece para Arshea enquanto ainda estiver nu”.

É um método bem organizado de imersão no conceito representado pela entidade, que é descrita como contendo os melhores traços masculinos e femininos, então uma evocação bem sucedida, atrairá uma entidade relacionada ao sexo que seja de vibração celestial, no qual pessoas que não são cis podem se sentir à vontade para evocar, pelo menos nos ambientes que eu frequento a descrição de uma entidade assim é algo mais raro.

 

 

Grato pela atenção.

Dheib.

Você também vai gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *