Calendário Magista – Março 2018

 

Lua fora de curso:

Período em que a lua está entre os últimos graus de um signo e primeiros do próximo, não conseguindo formar conjunções harmônicas com nenhum outro planeta. Indica uma estagnação e confusão da energia intuitiva, sendo comuns atrasos, distrações e imprevistos. Recomenda-se tomar cuidado em relação a compromissos, não iniciar nada e nem tomar decisões nestes períodos, além de evitar rituais complexos.

  • 20h51 do dia 02 até 05h21 do dia 03
  • 03h19 até 10h24 do dia 05
  • 05h56 até 19h03 do dia 07
  • 23h28 do dia 09 até 06h53 do dia 10
  • 12h36 até 19h45 do dia 12
  • 04h33 até 07h13 do dia 15
  • 13h41 até 15h57 do dia 17
  • 16h30 até 22h07 do dia 19
  • 14h21 do dia 21 até 02h30 do dia 22
  • 00h53 até 05h53 do dia 24
  • 03h59 até 08h45 do dia 26
  • 06h55 até 11h31 do dia 28
  • 01h59 até 14h53 do dia 30

Fases da Lua:

As fases da lua são um dos ciclos mais comuns de serem observados para a prática magística. Embora especificações variem de acordo com cada linha, a lua nova costuma a indicar um período propício para consagrações e banimentos; e a cheia para concretizações e vidência.

  • 1 de Março de 2018: Lua Cheia
  • 9 de Março de 2018: Lua Minguante
  • 17 de Março de 2018: Lua Nova
  • 24 de Março de 2018: Lua Crescente
  • 31 de Março de 2018: Lua Cheia

Confira aqui um estudo sobre fases lunares e energia psíquica

Janela de Consagração:

A astrologia hermética enxerga o momento em que Sol, Lua e Ascendente se alinham em um mesmo signo como o momento mais propício para uma consagração daquela energia. Em março, a janela de Peixes acontecerá no dia 16/3 às 5:21.

Veja aqui um ritual para consagração astrológica

Roda do Ano:

No dia 20 de Março teremos o equinócio de outono no hemisfério sul. Momento de equilíbrio entre dia e noite, porém marcando a vinda da estação fria; embora ainda hajam celebrações em torno de colheita (rituais que consolidem um trabalho já em andamento e de gratidão são favorecidos), será necessária sabedoria para lidar com os estoques durante todo o inverno (sendo propício trabalhar seu subconsciente, ou obter forças para passar por períodos difíceis). No paganismo germânico, chama-se este ritual de Haustablót (“Sacrifício de Outono”) e também são feitos rituais envolvendo ancestralidade e entidades (“vættir”) naturais, como o Disablót (“Sacrifício às Dísir“) e Álfablót (“Sacrifício aos Elfos”); na bruxaria moderna/wicca, celebra-se Mabon.

Você também vai gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *